Tradução: St Jerome: Interpreter, translator, innovator

St Jerome: Interpreter, translator, innovator

Generally people accept Bible translations and take them for granted without being aware of what they owe to the translators. Jerome (Eusebius Hieronymus, c. 331-420) is one of the few Bible translators whose name is well known. This may be because he is reputed to have pulled a thorn out of the paw of a lion, which settled down in his monastery in Bethlehem and is shown in many paintings of Jerome at work. He was nevertheless a pioneer of Bible translation and the outstanding Christian Bible scholar of his time.

He was born in Eastern Europe about AD 331, and was sent to study in Rome, where he lived a dissolute life, enjoying the many attractions of Rome, which included the circus and the theatre. He was a brilliant student and an avid reader, intending to practise law. Later, however, he learnt about the lives of the desert fathers, decided to follow suit, and gave up his career in the Roman imperial civil service.

In 382 he acted as interpreter at the synod of the Greek and Latin churches in Rome. The synod was not a success, but Jerome stayed there as the secretary, interpreter and theological adviser to the Pope. By this time he was a trilingual scholar, well versed in Hebrew, Greek and Latin.

The standard version of the Old Testament at that time was the Greek Septuagint, the first ever Bible translation, which had been completed about 500 years earlier. Several unsatisfactory Latin translations of the Bible were in circulation, which led to confusion, and the Pope commissioned Jerome to translate the Bible into Latin. When the Pope died, Jerome fell out of favour and, having made many enemies, was driven from Rome. He moved to Bethlehem and continued his translation.

He found it unsatisfactory to translate the Old Testament out of the Septuagint Greek, and when he had finished his first translation, he translated it again from the original Hebrew (which he called the “Hebrew truth” – Hebraica veritas). This return to the original text is one reason for what has been called the “innovative greatness” of his translation, which became known as the Vulgate.

São Jerônimo: intérprete, tradutor, inovador

As pessoas, de modo geral, aceitam as traduções dos textos bíblicos como algo natural, e não se dão conta de que são o fruto do trabalho de tradutores. Jerônimo (Eusebius Hieronymus, c. 331-420) foi um dos poucos tradutores da Bíblia cujo nome ainda é amplamente conhecido. A explicação talvez se deva à sua fama de ter retirado espinhos da pata de um leão. O animal acabou adotando como lar o mosteiro em Belém onde o santo vivia e é representado em diversas pinturas no estúdio de São Jerônimo. Não obstante, ele foi um pioneiro na tradução das escrituras e notável estudioso dos livros do cânone bíblico de seu tempo.

Jerônimo nasceu no Leste Europeu por volta de 331 d.C. Foi enviado para estudar em Roma, onde viveu uma vida libertina, desfrutando das muitas atrações de Roma, que incluíam o circo e o teatro. Aluno brilhante e leitor ávido, tinha a intenção de se tornar advogado. Mais tarde, porém, ele conheceu a vida dos padres do deserto e decidiu seguir os seus passos, desistindo de sua carreira de servidor público civil na Roma Imperial.

Em 382, ele atuou como intérprete no concílio das igrejas ocidental e oriental em Roma. A assembleia não foi um sucesso, mas Jerônimo acabou sendo nomeado secretário, intérprete e conselheiro teológico do papa. Àquela época, ele era um estudioso trilíngue, bem versado em hebraico, grego e latim.

A versão de referência do Antigo Testamento naquela época era a Septuaginta grega, a primeira tradução bíblica, que havia sido concluída cerca de 500 anos antes. Naquela época, diversas traduções insatisfatórias das escrituras para o latim estavam em circulação, o que gerava confusão. O papa, então, encarrega Jerônimo de traduzir a Bíblia para o latim. Quando o pontífice morre, Jerônimo cai em desgraça e, tendo feito muitos inimigos, se vê forçado a abandonar Roma. Ele se mudou para Belém, na Palestina, e continuou com o seu trabalho de tradução.

Considerando insatisfatória sua primeira tradução do Velho Testamento a partir do grego da Septuaginta, Jerônimo o retraduz, dessa vez tomando como base os originais em hebraico, os quais denominou a “verdade hebraica” (hebraica veritas). Esse retorno aos textos originais é uma das razões pelas quais sua tradução é considerada uma “autêntica inovação”, e tornou-se conhecida como Vulgata.

Original English article available here.

Artigo original em inglês disponível aqui.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s